quarta-feira, 25 de maio de 2016

Vacinas Contra a Gripe H1N1 sumiram

Cadê a vacina, Excelentíssimos?


Realmente, está difícil encontrar a Vacina Contra a Gripe H1N1 seja em Goiânia ou nos Postos de Saúde de Trindade, onde as doses não existem nem para remédio... Reclamar ao prefeito Jânio Darrot (PSDB), à secretária Gercilene Ferreira, a Branca, ao secretário Leonardo Vilela, ao ministro Ricardo Barros, será que vai adiantar? Acho que não. Esse pessoal aí parece ter assuntos mais relevantes para tratar. Ah, sim! Tem sempre o Divino Pai Eterno. Valei-nos, Pai Eterno!


terça-feira, 24 de maio de 2016

A hora de quem tem dinheiro valorizar ainda mais seu capital

Mesmo neste momento de crise ouvimos pedidas absurdas por imóveis em Trindade




Que a crise econômica está logo aí, não resta dúvida. Todo mundo reclama da alta de preços em geral, da dificuldade de encontrar emprego, da escassez de dinheiro no mercado e dos juros escorchantes cobrados aos incautos que se vêm diante da necessidade de fazer empréstimos financeiros. Placas de “vende-se” são facilmente vistas em vários lotes e casas em Trindade e em diversos casos, já faz tempo. Como os avisos permanecem, deve ser porque os compradores estão à espera de dias melhores para fechar negócios. No tocante à questão imobiliária, vale destacar, contraditoriamente, os preços absurdos que ouvimos falar por aí. Tem gente querendo vender lotes na região central da “Capital da Fé”, por extraordinários 300 mil reais. Muito difícil de se conseguir tal façanha nos dias atuais. Salvo naquelas oportunidades imperdíveis que podem acontecer, o pessoal vai ter que baixar a bola, digo, os preços, se quiserem vender. A hora é de quem tem dinheiro ficar ainda mais cauteloso, valorizando um pouquinho mais o capital próprio. Inclusive porque, como ensinam os sábios em finanças, “dinheiro na tolera desaforo”. É isso aí!


segunda-feira, 23 de maio de 2016

Goianense profissão esperança...

Goianienses têm boas expectativas quanto ao governo de Temer


Presidente Temer e ministro Meirelles: Goianienses com boas expectativas


Quer dizer que 39,4% dos goianienses estão com expectativa positiva em relação ao governo do presidente interino Michel Temer (PMDB), segundo pesquisa Serpes/O Popular, estampada na primeira página do diário do Grupo Jaime Câmara, nesta segunda-feira (23). Pelo mesmo levantamento que ouviu 401 moradores da capital goiana, somos informados que o ministro da Fazenda e Previdência, Henrique Meirelles, tem mais de 80% dos entrevistados que dizem conhecê-lo, enquanto que 41,2% avaliam sua nomeação como ótima (18,5%) ou boa (22,7%). Ao menos por aqui, a impressão que se tem é a de que Meirelles é uma espécie de fiador do presidente junto ao tal do mercado, além de ser talvez o motivo de tamanha expectativa dos goianienses em relação a interinidade de Temer.

Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress


sexta-feira, 20 de maio de 2016

Campanha de Vacinação contra a Gripe termina nesta sexta-feira

E continua difícil encontrar a vacina nos Postos de Saúde de Trindade


É nesta sexta-feira (20) que se encerra a Campanha de Vacinação contra a Gripe neste Brasil de meu Deus, onde a doença segue inclusive matando gente. O público-alvo no país é formado por 49,8 milhões de pessoas e, deste total, 71% ou 35,4 milhões de patrícios foram vacinados até o momento. E nesse contingente estão crianças de 6 meses e menores do que 5 anos de idade, bem como gestantes, idosos, mulheres com até 45 dias após o parto, além de pessoas com doenças crônicas e profissionais de saúde.

Na atual campanha que termina hoje, Goiás produziu um número muito bom, pois a cobertura vacinal por aqui bateu nos 74% do público-alvo. E esse bom desempenho ocorreu apesar das constantes notícias da falta de vacinas em Goiânia e em cidades como Trindade, vale lembrar. Na “Capital da Fé” não se encontra dose de vacina nem para remédio, como o povo diz. Por sua vez, a região Centro-Oeste conseguiu vacinar 67% das pessoas que integram o contingente mencionado acima.

Dados do Ministério da Saúde mostram que, neste ano, até o dia 9 deste mês, foram registrados 2.808 casos de gripe de todos os tipos no Brasil. Pois bem, do total referenciado, 2.375 casos aconteceram pelo vírus H1N1 e o pior de tudo é que 470 pacientes morreram em decorrência do agravamento do quadro provocado pela doença. Em Goiás, houve o registro de 153 casos de infecção pelo H1N1, que causaram as mortes de 26 pessoas, inclusive gente de Trindade. A coisa é muito séria e dá medo em qualquer um, diga-se.
Branca e Jânio: Cadê a vacina?

E para concluir, um lamento apenas. Até o momento, já perambulamos por várias unidades da rede de atendimento de Saúde em Trindade sem conseguirmos encontrar a vacina para pessoas que justamente estão aí no público-alvo da campanha. Quem é que pisou na bola dessa vez? Oremos ao Paí Eterno pedindo a graça de não contrairmos essa gripe. É isso mesmo, prefeito Jânio Darrot? Tem outro recurso, secretaria de Saúde de Trindade Gercilene Ferreira (Branca)?


quinta-feira, 19 de maio de 2016

A conta da bagunça fiscal do governo federal é apresentada aos trabalhadores

Desemprego e aposentadoria tardia entram no cardápio dos trabalhadores brasileiros


Trabalhadores brasileiros duplamente penalizados:
Desemprego e aposentadoria distante.

Às voltas com um rombo nas contas do governo federal do tamanho estimado, ainda não se divulgou o número exato, em mais de 200 bilhões de reais, a equipe econômica do governo do presidente interino Michel Temer (PMDB), liderada pelo goiano Henrique Meirelles está defendendo a urgente reforma previdenciária, falando em idade mínima de 65 anos para que o trabalhador possa se aposentar no Brasil, como uma das ações fundamentais para iniciar a organização da bagunça atual nas finanças públicas.

Já ficou claro, e para a surpresa de ninguém, que a conta pelo descalabro fiscal deixado pela gestão da presidente afastada Dilma Rousseff (PT) será rateada com os trabalhadores. Só lembrando que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) acaba de divulgar que o desemprego no Brasil bateu nos 10,9%, no primeiro trimestre deste ano, com um contingente de mais de 11 milhões de patrícios de braços cruzados, sem ter trabalho à vista.

Ficamos assim então, os trabalhadores são duplamente penalizados. Quem está empregado e já, portanto, contribui com a Previdência Social na condição de segurado obrigatório, deverá se aposentar mais tarde; milhões de trabalhadores desempregados permanecem de bolsos vazios, na incerteza até de conseguir trabalho (o que é diferente de emprego, diga-se) na desesperadora situação de terem contas a pagar e sem salários a receber. A que ponto chegamos.

Sabendo que daqui a pouco, ali pelo fim deste ano, a dívida pública da União deverá superar a casa dos 3 trilhões de reais, cujo serviço rende juros estratosféricos aos bancos, os barões do mercado financeiro seguem firmes lucrando cifras fantásticas e certos de que com ou sem crise, os lucros estão privatizados enquanto que os prejuízos, estes sim, serão socializados com os “parceiros” e patos de sempre, os trabalhadores empregados ou autônomos.


quarta-feira, 18 de maio de 2016

A "Campininha das Flores" terá sua Basílica Menor

Igreja Matriz de Campinas recebe o título de Basílica Menor



Igreja Matriz de Campinas se tornará Basílica Menor


No dia 22 de maio, o Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, também conhecido como Igreja Matriz de Campinas, localizado em Goiânia-GO, receberá o título de Sacrossanta Basílica, ou Basílica Menor, concedido pelo Vaticano, em razão de sua contribuição com a fé cristã e evangelização manifestadas nos fiéis que frequentam esse templo santo e toda a sua representatividade para a região de Goiânia e redondezas.

Para comemorar esse dia especial, uma missa será celebrada, às 17h30, pelo arcebispo metropolitano de Goiânia, Dom Washington Cruz, e contará com a presença de diversas autoridades religiosas e civis. A celebração será transmitida, ao vivo, pelo canal católico Rede Vida de Televisão.

Reconhecimento
Conhecida pela forte devoção a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, por conta, principalmente, da Novena Perpétua, realizadas todas as terças-feiras, de hora em hora, a tradicional e centenária Igreja Matriz de Campinas é administrada pelos Missionários Redentoristas da Província de Goiás. O templo reúne milhares de devotos que buscam a Deus, pela intercessão da Virgem Maria. “Ali, eles encontram, nas Novenas e nas outras celebrações, uma resposta nossa, de Missionários Redentoristas, ao anseio que o povo tem de amar Nossa Senhora e cultivar a devoção”, disse o Missionário Redentorista, Pe. Walmir Garcia.

Para a Arquidiocese de Goiânia, esse será um momento muito importante, pois, com o novo título, este templo santo demostra ainda mais a sua importância para com a comunidade cristã. “É uma distinção que a igreja universal, por meio de seu pastor maior, o papa, faz de um Santuário que já tem uma tradição há mais de 100 anos, e que recebe 25, 30 mil pessoas por semana. Então isso quer dizer que a igreja confirma a decisão do povo. Essa devoção faz bem ao povo, ajuda o povo a ser evangelizado, a crescer na fé. Isso significa que a igreja se destaca dentro da arquidiocese”, declara Dom Washington Cruz.

De acordo com o Missionário Redentorista Pe. Welignton Silva, agora com o título de Basílica, a igreja passa a ter maior responsabilidade litúrgica na celebração solene dos Sacramentos, principalmente, a Eucaristia, a Confissão e o Batismo, pois é caracterizada como centro de difusão da fé, de peregrinação para os fiéis. “A Basílica de Campinas já tem uma Porta Santa que também a distingue a ser uma Basílica portadora deste sinal de profunda veneração e de graça para os fiéis”, pontua.

História
A primeira igreja foi construída ainda na cidade de “Campininha das flores”, em 1843, como sede da Paróquia Nossa Senhora da Conceição. Em 1894, os Missionários Redentoristas, vindos da Alemanha, chegaram à paróquia para atender um pedido do então bispo de Goiás, Dom Eduardo da Silva de levar assistência pastoral ao extenso território da paróquia de Campinas.

De lá pra cá, por conta do crescimento da cidade de Goiânia, uma nova igreja teve que ser construída e, hoje, é considerada uma das maiores da capital. Em reconhecimento à importância da pastoral desta igreja para a Arquidiocese de Goiânia, em seu jubileu do ano 2000, o então arcebispo, Dom Antônio Ribeiro de Oliveira, elevou a igreja à condição de “Santuário Arquidiocesano de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro”.

Em novembro de 2015, o Papa Francisco assinou o decreto que concedeu ao templo o título de Basílica Menor e ele agora passa a se chamar Santuário Basílica de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Da Assessoria de Imprensa da Associação Filhos do Pais Eterno (Afipe)


E eu ali prestando atenção à sessão da Câmara Municipal de Trindade

Miss Trindade no púlpito e discursos elogiosos ao prefeito da cidade



Na sessão ordinária da Câmara Municipal de Trindade, realizada ontem (terça-feira), à noite, em minha opinião, muito sem graça e que se iniciou após as 20h, sem todos os 17 vereadores presentes, tentei prestar atenção um pouquinho à coisa toda e pincei alguns momentos. Primeiramente, a bela Flávia Chaves, odontóloga, atual Miss Trindade, falou do púlpito da casa aos vereadores e as demais poucas pessoas presentes no plenário Hilton Monteiro da Rocha. A jovem irá concorrer ao Miss Goiás 2016 e pediu apoio. Sério, viu? Foi o ponto alto daquela sessão.

Na sequência, o vereador Leofonso “Felinho” Ramos (PP) fez um pronunciamento daqueles tipo assim a respeito de nada, sabe? Pois bem, as generalidades até que arrancaram risadas dos presentes em vários momentos, principalmente quando o nobre edil falou de um certo “chefe da quadrilha” que atrapalhou a presidente Dilma. Mas, na verdade, Felinho aproveitou o momento mesmo foi para reafirmar seu apoio à candidatura do atual prefeito Jânio Darrot (PSDB) à reeleição, no pleito de 2 de outubro deste ano.

Outro momento interessante daquela importante sessão água com açúcar que ao final teve votação de um monte de requerimentos foi a manifestação do vereador Agnelson Alves (PV), presidente do Legislativo trindadense, que seguiu idêntica linha do pronunciamento do vereador Felinho. O prefeito Jânio Darrot está bem na fita os vereadores, conforme a gente percebe na fala do comandante da Câmara Municipal. Sua excelência, o presidente Agnelson, falou como aliado do prefeito e afirmou que muita gente critica a atual administração por desconhecer “o tanto de obras que está sendo realizadas em toda cidade”. Pois é, pois é, pois é...


terça-feira, 17 de maio de 2016

Porque renovar é preciso

O eleitor tem a oportunidade de escolher gente nova nas eleições deste ano



Que estamos carentes de líderes políticos, não há dúvidas. E isso vale para a União, Estados e Municípios, convém dizer. Neste ano, mais precisamente em 2 de outubro, teremos eleições municipais nas mais de 5,5 mil cidades brasileiras, contando com as 246 goianas, Trindade, inclusive. No nosso caso, 74.677 eleitores trindadenses irão às urnas para eleger 17 vereadores, o vice e o prefeito da “Capital da Fé”.

Ou seja, estamos, os eleitores, com “a faca e o queijo nas mãos”. Basta analisarmos bem os candidatos e escolher, onde não for possível optar pelos melhores, ao menos votarmos naqueles menos ruins. E retomando o sentido da frase inicial deste post, se puder dar uma oportunidade para gente nova, não apenas de idade, mas pessoas que nunca exerceram mandatos políticos, bom demais da conta. É preciso renovar o elenco da política local, o mais rapidamente possível, insistimos neste ponto.

Imagino assim, a gente vota e elege o camarada que, ao assumir o poder não mostra serviço, sela seu destino rumo ao banco de reserva lá nos bastidores da política local. É desse jeito. O que não dá é ficar aí votando nos mesmos caras e querer que eles façam algo diferente da defesa dos seus interesses próprios enquanto exercem mandatos um atrás do outro como se isso fosse profissão. Mais não digo nem me foi peguntado.


segunda-feira, 16 de maio de 2016

Lei "antibaixaria" em Goiânia

Em Goiânia, a Prefeitura quer proteger o cidadão dos músicas que promovem baixarias em suas canções



Eu olhando aqui e ali nos sites de notícias brasileiros, dei de cara no Uol com esta notícia de que o prefeito de Goiânia, o médico petista Paulo Garcia, cumprindo seus últimos meses à frente do Executivo Municipal goianiense, sancionou uma lei “antibaixaria”. Claro que fui ao texto ver como é que era isso. Daí, resolver compartilhar com você que vez por outra dá um espiada neste espaço. Boa leitura...



Goiânia aprova “lei antibaixaria”, contra músicas discriminatórias

Estadão conteúdo


O prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT), sancionou uma “lei antibaixaria”. Desde 3 de maio, é proibido o uso de dinheiro público “para a contratação de artistas que em suas músicas, danças ou coreografias desvalorizem, incentivem a violência ou exponham as mulheres, homossexuais e os afrodescendentes a situação de constrangimento”.

Considera-se para efeitos da lei, as apresentações em rádio, TV, vídeo e internet. De autoria da vereadora Cida Garcez (PMN), a lei estabelece em seu artigo 2º que “os gestores públicos que descumprem o disposto no artigo 1º serão multados em valor a ser calculado pelo Órgão competente do Executivo Municipal, baseando-se no valor de 1.000 (um mil) UFIRs”.

A receita arrecadada com as multas será revertida para entidades que atuem na promoção da igualdade racial. Em abril de 2012, uma lei semelhante foi sancionada na Bahia, pelo então governador Jaques Wagner (PT). O projeto de lei 19.237/11 foi aprovado pela Assembleia Legislativa baiana. Eventos públicos, financiados pelo governo, ficaram proibidos de contratar artistas que “desvalorizem, incentivem a violência ou exponham as mulheres à situação de constrangimento” em suas músicas.

Conflitos de normas

Para o advogado especialista em Direito Administrativo Victor Naves, a lei goianiense “reflete a crescente preocupação com a difusão e proteção de direitos humanos no Brasil”. “Ao determinar que seja proibida a utilização de verbas públicas para a contratação de artistas que em suas obras e apresentações desvalorizem, incentivem a violência ou exponham mulheres, homossexuais e afrodescendentes a situação de constrangimento, a iniciativa expõe um conflito de normas constitucionais”, afirma. “Embora necessária para o acolhimento de parcela da sociedade que, constantemente tem seus direitos fundamentais básicos violados, por outro lado, violaria o dever do Estado de proteger as manifestações culturais populares. Por óbvio, aqueles que se excedem deverão responder na forma da lei, mas a falta de regulamentação que estabeleça critérios objetivos para a concessão das respectivas verbas deixa dúvidas quanto a constitucionalidade da lei”.


sexta-feira, 13 de maio de 2016

Os vereadores de Trindade se revezam na presidência da Câmara Municipal a cada seis meses

Período curto à frente do Legislativo trindadense é um “sistema falho”


Deivid Oliveira, Erik Cotrim e Ucleide de Castro: Ponto em comum
é que acham que o revezamento na presidência da Câmara de Trindade é falho.


Dia desses, conversando com Deivid Oliveira, servidor público, que mora na região leste de Trindade há mais de 20 anos, falamos sobre a prática dos vereadores da “Capital da Fé” que realizam uma espécie de revezamento na presidência do Legislativo trindadense a cada seis meses. Na opinião de Deivid Oliveira, trata-se de uma espécie de “pré-acordo” dos vereadores e isso resvala na “falta de decoro”, pois “não se está cumprindo a principal lei do município”. No caso, a Lei Orgânica do Município.

A rigor o mandato de presidente do Legislativo trindadense é de um ano, mas a edilidade local deu um jeitinho nisso aí para inovar a coisa de modo a ficar bom para eles próprios cuja maioria do colegiado dar pinta de que tem uma vontade desmedida de presidir a Casa de Leis do município. Afinal de contas, com essa sistemática mais vereadores passam pelo comando do poder Legislativo, mas os interesses eminentemente público parece não vir muito ao caso não.

Vale salientar que esta prática teve início na Legislatura 2005-2008, quando o vereador Ézio Bernardes (Sassá), esteve à frente da presidência da Casa, no período de janeiro a junho de 2006. Naquela oportunidade, Ézio Bernardes se afastou da direção da Mesa Diretora da Câmara Municipal, cedendo o espaço para que o à época vereador Ricardo Fortunato assumisse o posto e lá permanecesse de julho a dezembro aquele mesmo ano. Daí então foi implantada essa engenhosa maneira fazer com que mais vereadores ficassem aos menos uns meses sentado à principal cadeira do Legislativo.

A Lei Orgânica do Município e o Regimento Interno da Câmara Municipal de Trindade estabelecem que a duração do mandato de presidente do Legislativo é de um ano. Para viabilizar o rodízio de vereadores à frente da Câmara Municipal a cada semestre, o ocupante da vez costuma renunciar, abrindo espaço para o próximo. Suas excelências fazem acordos e a maioria das vezes cumpre-se o combinado, mas há exceções. No ano passado, o vereador Dyego Marques (SDD), que não é bobo nem nada, era para ter ficado seis meses na presidência da Casa, porém resolveu permanecer o ano inteiro no comando do Legislativo, deixando o vereador Roni Ferreira (PDT) que estava na fila para ascender à liderança da Mesa Diretora no ora veja. Pois é, pois é, pois é...

Retomando a conversa, na atual Legislatura, já passaram pela presidência do Legislativo trindadense os vereadores Hélio Braz (PSDB), Ricardo Marques (PROS), Raphael Gratão (PDT), Erik Cotrim (PMDB), Dyego Marques e Agnelson Alves (PV), o atual presidente da Câmara Municipal de Trindade, que deve permanecer no posto até o final deste ano, o último da temporada. Lembrando, em tempo, que no dia 2 de outubro teremos eleições para vice, prefeito e vereadores dos 246 municípios goianos, Trindade inclusive, para o período de 2017-2020.

Esse troca-troca de presidente da Câmara Municipal é algo bom para a cidade? Isso tem feito do Legislativo trindade um poder mais eficiente no cumprimento em sua finalidade precípua, fiscalizar os atos do prefeito, discutir e votar as leis para o município? Aparentemente, a resposta é um sonoro não. A edilidade local tem se posicionado quase sempre conforme os desejos do chefe do poder Executivo, aprovando todas as propostas originárias ali do prédio situado na Praça Constantino Xavier, 330. Ainda que se ouçam discursos recheados de críticas sobretudo a alguns secretários municipais, o prefeito não encontra dificuldades para aprovar as medidas do interesse de sua administração.

O vereador Erik Cotrim entende que esta sistemática está longe de ser a ideal, pois na verdade trata-se de “um sistema falho”, comenta ele que um do ex-presidentes do Legislativo trindadense. E como o tempo passa rápido, “seis meses é muito pouco para realizar um bom trabalho, porque na verdade o presidente fica só 5 meses, pois julho é mês de férias e janeiro também”, comenta Erik Cotrim.

Ucleide de Castro, o Ferruja (PSDB), é outro ex-presidente da Câmara Municipal de Trindade que entende o período de 6 meses na presidência da Casa como um tempo “muito curto”. Ferruja vai além e afirma que esta é uma ideia para se tornar um “projeto para a próxima Legislatura, aumentando-se a duração do mandato de presidente que hoje é de 1 ano, passando para 2 anos, como é em outros lugares”, recomenda o vereador e atual líder do prefeito no Legislativo trindadense.

Já concluindo, é preciso que a população preste um pouco mais de atenção ao funcionamento das instituições municipais e, neste caso, se informe melhor sobre a forma como os vereadores estão cuidando do poder Legislativo municipal. Até porque, presidir a Câmara não pode ser encarado apenas como um favor entre aqueles que foram eleitos para representar a sociedade, fiscalizando as ações do prefeito, discutindo, votando, aprovando ou rejeitando as propostas de leis para a cidade. Isso é coisa séria, senhoras e senhores.


Blog do Sérgio Vieira - Notícias e Opiniões de Trindade e Região