sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Numa sala de espera qualquer


- Mas que calor é esse, rapaz!

- E cadê a chuva, hein? Novembro já está se acabando e nada de chover de verdade aqui na nossa região.

Dois conhecidos conversavam sentados numa sala de espera, em Trindade, enquanto aguardavam para serem atendidos pelo dentista.

- Pense como é que deve ficar a carestia dos itens de alimentação no próximo ano, disse um dos homens.

- É bem possível mesmo que isso ocorra. A arroba do boi gordo, por exemplo, está batendo na casa dos R$ 140,00 e o pessoal diz que está difícil encontrar o bicho no pasto para comprar e abastecer os açougues e supermercados. A produção agrícola deve se ressentir dessa pouquíssima chuva, ponderou o outro, dando ares de ser mais entendido de negócios e inflação em especial.

- É mesmo, a gente pode se preparar para arrochar o cinto um tantinho mais, concordou o que parecia ser mais velho.

Soou o painel de chamadas das senhas:
- Sr. Ataulfo de Souza, chamou uma das atendentes.


quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Peemedebistas e petistas às voltas com expulsão de filiados

Fidelidade partidária é um assunto em comum nas cúpulas do PT e do PMDB em Goiás que podem resultar em expulsões de filiados tidos como rebeldes.


Friboi (PMDB), Felisberto e Tayrone (PT).
Terminadas as eleições 2014, todo mundo sabe quem é que estará no poder a partir de janeiro de 2015, restou aos partidos que perderam a peleja, dar início a uma reorganização das forças internas para os futuros embates eleitorais. No calendário, a propósito, já está definido o pleito municipal para o distinto público votante escolher os vereadores e prefeitos dos 5.570 municípios deste Brasil de meu Deus. E, destes, 246 estão em Goiás.

O empresário José Batista Júnior (PMDB) tentou ser candidato a governador, protagonizou uma luta tremenda com Iris Rezende que levou a melhor sobre o empresário, ficou com a candidatura, mas terminou derrotada por Marconi Perillo (PSDB). Na reta final da campanha, o peemedebista Júnior divulgou carta diminuindo a candidatura de Iris e afirmando que “o melhor nome para o Estado” era o concorrente tucano, algoz do PMDB desde 1998 e, desde lá, não perde uma disputa por aqui.

A Comissão Executiva do PMDB em Goiânia aceitou, nesta terça-feira (18), o pedido de expulsão de Júnior. Foram seis votos favoráveis à expulsão e apenas dois contrários. Com isso, o processo segue para a deliberação do Conselho de Ética do partido, que abrirá espaço para o empresário apresentar sua defesa, justificando, quem sabe, o motivo pelo qual não deve sofrer qualquer punição ao desligamento por ter-se negado a apoiar a candidatura peemedebista ao Palácio das Esmeraldas, onde continuará abrigando um governador tucano por mais 4 anos.

Lá pelas bandas do PT o pessoal anda ouriçado mesmo para expulsar o vereador de Goiânia, Felisberto Tavares, na opinião do presidente metropolitano da legenda, deputado estadual Luiz Cesar Bueno. A batata do vereador já estava assando por causa de seu voto contrário à aprovação do projeto do prefeito Paulo Garcia (PT) que estabelece aumento da planta de valores dos imóveis dos goianienses, que provocará elevação no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) para 2015. Só isso já seria motivo para uma dor de cabeça horrível para o nobre edil petista. Claro que o vereador foi suspenso pelo partido.

Ocorre que Felisberto declarou apoio ao então candidato a governador de Goiás, Marconi Perillo, no segundo turno das eleições. Daí, Luis Cesar dizer que “o caso do vereador Tavares é um processo de cumprimento da lei eleitoral que define a fidelidade partidária, porque houve o descumprimento das deliberações do partido, quando ele deixou de apoiar a candidatura do PT e foi apoiar a candidatura do concorrente (Marconi Perillo). A legislação é muito clara em relação a isso”, afirma.

Outro vereador petista e goianiense que está com problemas é Tayrone Di Martino (PT). Ele também votou contra a aprovação do projeto de aumento das alíquotas do IPTU na capital. Tayrone virou “persona non grata” no Paço, o que lhe rendeu suspensão pelo diretório da legenda em Goiânia. Tayrone, no finalzinho do primeiro turno da campanha eleitoral deste ano, renunciou à candidatura a vice-governador na chapa encabeçada por Antônio Gomide. Pronto. Mas lenha na fogueira destinada a assar o nobre vereador.

Atenuantes

Felisberto Tavares alega que estava suspenso pelo PT. Subir no palanque no candidato tucano, nessa situação, não configuraria infidelidade partidária. Afinal, “Eu não estava sujeito às decisões partidárias”, argumenta o vereador. Faz sentido ou não? Os caras lá no PT devem analisar isso aí logo, logo. Já Tayrone tem uma situação mais tranquila, pois “ele não apoiou o adversário”, comenta Luis Cesar, presidente metropolitano do PT. Finalizando. O processo de Tayrone deverá levar uns 30 dias ainda para ser definido no Conselho de Ética do PT. O caso do Felisberto deve ser discutido na Justiça Eleitoral.


domingo, 16 de novembro de 2014

Economia goiana fecha 3,6 mil postos de trabalho em outubro.

Dados do Caged mostram que em Goiás foram fechados 3.680 postos de trabalho no mês de outubro deste ano.



Vendo no noticiário econômico que Goiás, em outubro, fechou 3.680 postos de trabalho, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Essa eliminação aí representa 0,29% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada em setembro do corrente ano. Em 2011 foi registrado o pior saldo para outubro, quando então foram registrados 4.661 vagas a menos.

No ranking nacional, ficou atrás nessa marca negativa apenas de São Paulo (-21.886), Minas Gerais (-8.331) e Bahia (-6.207). Agora na região Centro-Oeste foi o responsável pela maior contribuição para o déficit de 9.471 vagas de trabalho que desapareceram na região.

Observados os setores de atividade econômica em Goiás nos quais mais houve redução de posto de trabalho no mês passado, aparecem a indústria de transformação que fechou 1.761 postos e a construção civil, que perdeu 1.500 vagas. Somado este ano inteiro, no entanto, verificou-se uma elevação de 4,97% no nível de empego formal em Goiás. Isso representa a geração de 59.965 postos de trabalho. (O Popular/Agência Estado)


sábado, 15 de novembro de 2014

E no Dia da Proclamação da República vemos altos executivos sendo presos

Mais um capítulo da Operação Lava Jato da Polícia Federal agora com diversas prisões de gente graúda de grandes empreiteiras nacionais.


Lendo agora algumas matérias no noticiário nacional sobre política, melhor dizendo, a respeito da ação policial na política brasileira. O destaque, claro, as prisões de gente graúda situada no topo da direção de importantes empresas de construção, as famosas empreiteiras, coisa do calibre de uma Odebrecht, Queiroz Galvão, Galvão Engenharia, Andrade Gutierrez, OAS, UTC Engenharia, Mendes Júnior, Engevix, Toyo Setal, Jaraguá Equipamentos Industriais, IESA e Sanko Sider.

A Operação Lava Jato investiga lavagem de dinheiro e desvio de bufunfa com origem, onde mais poderia ser?, dos cofres públicos ou da bolsa da Viúva. O fio da meada foi sendo puxado por policiais federais, bem cimo por membros do Ministério Público Federal e se chegou aos bilionários contratos da Petrobras, a gigante brasileira do petróleo, com as empreiteiras que, segundo um dos delatores que firmou contrato de deleção premiada com a Justiça Federal, integram um tal de "Clube da Propina". É coisa grande demais da conta!

E neste sábado (15), Dia da Proclamação da República, feriado nacional, eis que os principais veículos da imprensa tupiniquim só falam nisso. Bem, pelo menos a gente está com um tempinho maior para ler o material e tentar entender mais a respeito do que todos supõem mas poucos sabem como funciona de verdade. É, falo da fartura de dinheiro em campanhas eleitorais nessa “terra em que se plantando tudo dá” ou da fonte de onde jorra tanto “dindin” assim.

Ah, bem! A coisa toda é estarrecedora, mas também não dá para dizer que se trata de uma grande surpresa. O ineditismo a meu ver é por causa da quantidade de prisões de engravatados da iniciativa privada, detentores de postos de comando de grandes empresas que faz tempo aparecem como as irrigadoras dos cofres de partidos e coligações nas temporadas de caça aos votos. Vejamos no que vai dar essa coisa toda. Até porque, as prisões são provisórias, temporárias, e os respectivos processos deverão caminhar no poder Judiciário.

Dizem que o sujeito que não é honesto nos pequenos negócios não o será nas grandes transações. Imagino que isso aí seja, digamos, recíproco. Quer dizer, se os caras que fazem tanta estripulia assim com uma grana de proporções inimagináveis para seres comuns feito este blogueiro, o que não devem estar correndo nas transações de menores portes, hein? Um prediozinho público aqui, uma praça ali, um trecho de rodovia acolá, outra ponte mais ali adiante... Divino Pai Eterno! Deve ser muito por isso que sempre falta dinheiro para serviços como Educação, Saúde, Segurança Pública. Será?

Apesar de tudo isso, dessas estripulias perpetradas contra a saúde financeira e patrimonial deste gigante “deitado eternamente em berço esplêndido” chamado Brasil, vale aí um... Viva a República!!!


quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Enfim, eleições diretas para diretor de escolas municipais.

Reunião define a realização de eleições diretas para escolher diretores das escolas municipais em Trindade ainda neste ano.


Notícia bacana com a qual me deparei hoje tem a ver com a reunião entre representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado de Goiás (Sintego) – Regional Trindade/Anicuns, com a secretária Municipal de Educação de Trindade, Eva Eny Junqueira, nesta quarta-feira (12). O resultado anunciado acabou sendo algo que há muito tempo é esperado pela maioria dos integrantes da categoria de profissionais da área: eleições diretas para diretor das escolas do município.

Conforme leio na página da professora Virgínia Bonfanti no Facebook, será formada Comissão Eleitoral para a escolha dos diretores das escolas municipais, cujos critérios que nortearão o processo eleitoral deverão ser definidos em breve. Estão falando em eleições a serem realizadas no dia 17 de dezembro deste ano ainda. É, o pessoal ficou animadíssimo com essa possibilidade de terem os gestores escolhidos pelas respectivas comunidades escolares.

Alguma coisa já ficou delineado, segundo foi noticiado como resultado da reunião. Os candidatos a diretor farão inscrições já no próximo dia 17 de novembro. O candidato terá que ser professor efetivo do município, possuir licenciatura plena, ter experiência e estar exercendo funções no magistério e na unidade escolar à qual pretende concorrer ao cargo de diretor, será preciso, também, apresentar programa de trabalho.

Os diretores eleitos no processo eleitoral mencionado exercerão mandato de 3 anos e a posse deve ocorrer no dia 12 de janeiro de 2015.


Atendente que fica ligado no que rola no seu celular

Atendimento ao público é o cartão de visita da gestão, a primeira impressão da qualidade do trabalho realizado no local.


Atendente desatenta: Melhor evitar.
Daí o sujeito chega para ser atendido em determinado órgão público municipal aqui mesmo na “Capital da fé” e dá de cara com um atendente superligado. Vale soltar foguetes de alegria pela sorte grande, não é verdade? Pois é, gente amiga, só que o ligado aí é no aparelho celular, vulgo smartphone, de uma forma tão compenetrada no que está rolando, é bem provável, na linha do tempo do Facebook, que nem olha direito para o usuário, sequer diz um “boa tarde”, “boa noite” ou coisa que o valha.

Posso estar enganado, evidentemente, mas seria interessante que a Prefeitura de Trindade tratasse logo de ofertar aos seus funcionários, sobretudo os mais jovens, estáveis ou comissionados, terceirizados, contratados temporariamente, uma capacitação melhor para o pessoal que atua atendendo ao cidadão, seja a população em geral, seja os servidores públicos municipais. No balcão de atendimento do Serviço Público é interessante manter uma postura profissional, dispensando tratamento educado, atencioso, respeitoso mesmo, para com todos que até lá se dirigem.

Não é exagero algum dizer que a forma como acontece o primeiro contato do usuário com o serviço solicitado, seja numa empresa privada ou em qualquer órgão público, poderá ser vista como uma espécie de cartão de visitas para a clientela. Uma desatenção qualquer por parte do atendente pode sim provocar frustração na pessoa que busca o serviço ofertado em determinado lugar. E aquela tal da primeira impressão muitas vezes se torna uma marca indelével no cliente. Por essas e outras, vale a pena investir na melhoria do atendimento. Ninguém merece esbarrar com uma atendente desatenta. É só minha opinião, diga-se.


terça-feira, 11 de novembro de 2014

Tem Sex Shop na Feira Livre em Trindade.


Frequentar as Feiras Livres é garantia de se ter à mão uma infinidade de produtos da alimentação ao vestuário e, claro, itens comercializados em Sex Shop também.



Sex Shop na Feira de Santos Reis em Trindade.
Toda quinta-feira, a partir das 17h, acontece uma já tradicional Feira Livre no Setor Oeste, ao lado da Capela de Santos Reis. Vai daí que muita gente diga “Feirinha de Santos Reis”. Nas diversas barraquinhas que são montadas no local o sujeito encontra os mais diversos produtos, de comida ao vestuário, artigos Made in China, chegados a esta “Pátria Mãe Gentil” via Paraguay, brinquedos para crianças, aquele pula-pula, dentre outras modalidades de ações destinadas a entreter os pequenos enquanto os adultos fazem compras.

O cara quer degustar um pastel com caldo de cana. “Tem sim, senhor”. Bolinho de milho preparado e frito na hora, diante do cliente. “Acabou de sair, freguesa”. Crepe de variados sabores, acompanhados de sucos da fruta mesmo. “Está na mão, meu chefe”. Caldos de frango, feijão, peixe ou mocotó. “É só pedir, patrão”. Jantinha com espetinho de frango, de frango com bacon, carne bovina, linguiça, tendo como incremento vinagrete e mandioca. “É pra já, freguês”. Claro que tudo isso, o camarada preferindo, pode deliciar com aquela cervejinha gelada ou refrigerante.

Lógico que verduras, legumes, frutas, folhas, queijos, requeijão, carnes de porco principalmente, frango já preparado para ir ao forno ou à panela, salgadinhos variados, pizzas e tortas de diversos sabores, igualmente se encontram à disposição da clientela que bate o ponto semanalmente na “Feirinha” com uma habitualidade impressionante. Este blogueiro no meio, diga-se. Ou seja, quinta-feira sim e outra também, é possível você rever amigos e conhecidos saracoteando por aqueles exíguos espaços entre uma barraca e outra.

Isso tudo mostra como é pujante a atividade comercial nas feiras livres, bem como frequentar esses espaços se tornou um hábito, pois há pessoas que vão ao local apenas para passear mesmo, como se diz, “vão bater pernas” para ver o movimento. Ah, sim! Como os políticos, principalmente enquanto candidatos a qualquer cargo público, não são bobos nem nada, sabem que ir à feira é uma mania trindadense, em todas as campanhas eleitorais a gente tromba a todo instante com um e outro aspirante a “Sua Excelência” de olho no voto do incauto eleitor habitué das feiras. Afinal, se “o artista tem que ir aonde o povo está”, o candidato vai pela mesma toada.

Quase ia me esquecendo de falar da variedade de produtos ofertados nas feiras, que está sempre incorporando novos itens no rol das coisas à venda. É sim, minha gente. Se o distinto freguês estiver no local fazendo suas compras para fornir bem sua geladeira ou freezer e desejar algo mais picante, digamos. Há opções. Pode ser pimenta Malagueta, Dedo-de-moça, Bode, dentre outras variedades, que se encontra à disposição da clientela por lá, é claro. Mas, se acaso o atirado freguês ou a ousada freguesa assim o desejar, é só dar uma parada básica (talvez valha a pena fazer pose de quem não está querendo nada, só olhando) na barraquinha que vende produtos eróticos. Uái, por quê não? Na “Feirinha de Santos Reis” há um Sex Shop. E daí? Os tempos hoje são outros, ora pois!

Pense bem, internauta querido, se não é bacana o freguês fazer suas compras para a cozinha de sua “humilde residência” (não é assim que canta o Michel Teló?) e ainda, no mesmo local, a preços populares, puder adquirir algum produto capaz de dar um “up” ou “warm-up” para quando pintar aqueles momentos... Ah, você me entendeu direitinho. Tudo isso está disponível, ao alcance da freguesia na Feira Livre de Santos Reis, em Trindade. Pelo menos, até a quinta-feira da semana passada sim. Como estratégia econômica, faz sentido pensar no que alguém já disse numa ocasião: “A oferta cria sua própria demanda”.